Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pensador

Pensador

Encantador de Ciganos

2016-03-09-12-18-58.jpg

 

Olá a todos!
 
Para os que acham que este texto é racista ou anti qualquer coisa, desenganem-se pois nada tem a ver. Não me apetece levar um tiro, ou ver-me cortados os descontos nas calças de ganga contrafeitas! Estou a brincar claro... 
Como podem facilmente constatar, vou chamar a esta "conversa" o Cesar Millan, conhecido por "Encantador de Cães". Para quem não sabe, ele é um psicólogo de cães que ajuda os donos destes, a lidar com as seus traumas para que a relação dono-animal possa ser beneficiada. As coisas que ele consegue fazer com os cães, só são ultrapassadas pelo controlo animal feito pela Cicciolina, mas no caso dele não há troca de miminhos... Pelo que se sabe. E quero acreditar que não. 
Apresentações feitas, e indo para o tema principal, acho que a existência de um "Encantador de Ciganos" faria sentido e muito! Sobretudo em dias de feira, logo pela fresquinha! Quem nunca teve de regatear aqueles preços pelas gangas ou roupa de primeira qualidade? Pelos relógios ou óculos, cuja qualidade é facilmente comprovada ao toque? Pois é! Não existe ninguém com o poder de captação de atenção, argumentação e de negociação superior às pessoas de raça cigana! Daí achar que seria útil ter o Cesar Millan ao lado, sempre que tenhamos de nos deslocar a uma feira! Ele seria o único capaz de negociar e "encantar", ao ponto de nos fazer pagar apenas o valor justo pelos artigos! 
Humanamente não é possível negociar com um cigano, e não estou a falar de assaltos! Até mesmo os casamentos que duram dias, penso que terão como foco acções de formação e técnicas de persuasão e negociação! 
Sugiro um teste... Se o Cesar Millan conseguir fazer com que as músicas do Justin Bieber soem em flamenco, interpretadas pelos Gypsy Kings, presumo que até contra a trivela do Quaresma podia haver solução.
 
Bem hajam!

Malhar como a Malhoa

2016-04-01-11-36-34.jpg

 

Olá a todos!
 
Trago-vos um texto escrito há uns tempos, mas que continua muito actual e sobretudo de uma importância extrema para todos vocês certamente... Se lêem o que escrevo, a demência faz certamente parte da vossa vida.
 
Antes de mais quero pedir desculpa, às pessoas visadas. Nada contra vocês, mas às vezes para que se possa passar a ideia, temos de "ilustrar" de alguma forma, para melhorar entendimento por parte de quem lê. Não me metam processos, e pensem nisto como publicidade. Se bem que um processo vosso, também poderia servir de publicidade a mim próprio.
 
Já alguém viu o novo videoclip da Ana Malhoa? Sei que este tema poderá chocar muita gente, mas eu sou mesmo assim. Sou quem gosta de agitar as águas e debitar palavras parvas ao ritmo de um Chef a picar cebola. Já alguém se apercebeu na doença de que algumas pessoas padecem relativamente aos ginásios e ao exercício físico? Vejam o videoclip da Ana Malhoa, com as devidas precauções. 
Lembro-me nos meus tempos áureos de que o exercício servia para manter a forma e ter uma saúde de ferro. As coisas entretanto mudaram um pouco e neste momento, o que interessa a muitos é ter um corpo digno de enfrentar um urso à base da galheta. Até aqui tudo bem, ou mais ou menos bem. É que isto poderá acontecer se for um urso sem grande sentido de humor, porque se for dos gozões, estes viciados do exercício serão fortemente derrotados com o riso do urso. E nem é preciso o urso ver o videoclip da Ana Malhoa. 
Bem sei que ter barriguinha pode ser inestético, mas alguém me pode explicar o que tem de atraente ter braços da largura de um barril? Isto quando as pernas não acompanham o mesmo crescimento? Valorizo no entanto o equilíbrio destas pessoas, pois não tombar com umas perninhas fininhas a suportar um tronco do tamanho de uma máquina de lavar deve ser de homem. 
Diz o mito, que quem tem muitos músculos tem problemas de virilidade... Os meus sentimentos para esta gente. Neste caso, a Ana Malhoa tem as pernas a lembrar barrotes... Vejam o videoclip! 
Este culto do corpo transcende tudo o que pode ser racional a nível estético, sobretudo quando falamos em mulheres. Como homem não consigo perceber, o que tem de sexy e feminino, mulheres com corpos que metem no bolso alguns homens das obras. Não é propriamente o meu conceito de beleza ter uma mulher que no caso de se aborrecer comigo, conseguir mudar-me toda a dentição para um fuso horário diferente, ou pelo menos vaporizar-me metade da boca com uma galheta. 
Não mudando de assunto, tentem imaginar um elefante enfiado na bagageira de um Mini... Pode ser que assim, vejam a gravidez da Carolina Patrocínio de outra forma... Aquele feto sofreu! O meu conselho para a Carolina: Come por favor! Não comas só fibra, que há camisolas que podem ficar presas no esófago provocando sufocamento! E também não comas só fruta, pois aí em casa parece que até as Uvas são grandes! O que explica o arquear de pernas... Mas isso será para outro texto. 
Já estão a estranhar não ter falado mais na Ana Malhoa? Mantenham-se tranquilos...
Com o avançar dos tempos, as opções sexuais variadas começaram a ser bem aceites pela sociedade. Mas penso que se está a regredir novamente de alguma forma. É que quando um Gay, se atravessa no caminho de uma mulher com um corpo demasiado trabalhado, pode novamente ficar com dúvidas... Videoclips como os da Ana Malhoa (cá está), com a sua postura quase mais feminina que a do Chuck Norris, poderão facilmente provocar uma erecção em homens como o Goucha. 
O meu conselho, é que façam exercício sim, mas de forma moderada. E tentem apagar das vossas cabeças o videoclip da Ana Malhoa... A bem da vossa saúde!
 
Bem hajam a todos e viva a barriguinha saudável!
 

Respeito à Dança

2016-03-17-10-32-42.jpg

Olá a todos!
 
Continuando na senda das memórias, deixo mais um texto escrito há uns tempinhos. Espero que continue a ser actual e que se lembrem do que falo.
 
Começou mais um aguardado programa televisivo, o “Achas que Sabes Dançar?”, e não podia deixar de escrever umas linhas acerca disso. Depois de ver alguns castings e para além de considerar que sou um bailarino exímio, também acho que tenho vergonha na cara para não me expor de algumas formas. Mexo as ancas de uma maneira que qualquer bailarino profissional se sentiria envergonhado... Agora falando a sério, no dia em que souber dançar bem até o Pai Natal deixa de ser somítico. Ao contrário do que esperava, e que mostra que sou um perfeito leigo na dança, afinal em Portugal há quem saiba dançar. Sobretudo em cima de uma coluna e com uns copos a mais. Era capaz de jurar que vi pessoal com garrafas de água com aditivos na fila do casting e com um cartão de consumo no bolso, mas não posso dar a certeza. 
Como não podia deixar de ser, tenho de fazer um paralelismo com o “Ídolos”. Prefiro este de longe, pois em matéria de cromos promete. Tiro o meu chapéu à sobriedade do júri que não é tão duro com os concorrentes. Prefere sim, desatar a rir na cara dos indivíduos que se propõem a este programa televisivo. É muito melhor rir à fartazana na cara dos miúdos do que lhes chamar “azeiteiros”. Não posso deixar de referir que tal como no “Ídolos” foi dito, neste programa de dança que também se deveria apostar em produto nacional. Que eu me recorde o Hip Hop não vem de Alfama nem o ballet vem da Ribeira do Porto. Defendo e exijo respeito pelas tradições portuguesas. Exijo que este programa divulgue tudo o que de rico temos a nível de dança. Onde está o Fandango onde imperam as esporas nas botas? Onde estão os Pauliteiros de Miranda com a sua máscula vestimenta? Ou o Corridinho do Algarve onde os casais imitam um parafuso? E o Bailinho da Madeira onde se presta homenagem aos marrecos? Isso sim é dança, e exijo o respeito que o nosso folclore merece.
 
Bem hajam!

 

Pág. 1/4