Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Pensador

Pensador

Consulta Médica - A Aventura

2017-02-01-10-14-30.jpg

Olá a todos!
 
E como faz parte da tradição, nesta altura do ano, fica-se doente! Continuo a ser um tradicionalista! Menos na questão de Barrancos, se bem que entre estar a encarar um touro na arena, ou vir ao médico, a escolha é difícil... Vir a uma consulta não é para todos, e presumo que existem profissionais no que a frequentar os consultórios médicos diz respeito.
 
E passo a relatar... 
Estava com aquela sensação de que tinha um forno dentro de mim ligado no máximo, e que estava deitado sobre um iceberg... Estão a ver a sensação? Aquela que também parece que têm um bife preso no nariz, e que a quantidade de muco que vos sai das fossas nasais, é o suficiente para encher aquela piscina que sempre quiseram? Se aqui dizem que sim, vou achar estranho, já que uma piscina se enche com água! Mas continuando... 
Pois é! Eu estava doente! Doente o suficiente para ir ao médico... Doente como só os homens sabem estar... Pois uma mulher tem um ponto de doença bem mais acima. Mas isso seria outra conversa. 
Uma das coisas que reparo mal chego, é que para ter consulta temos de acordar depois de anoitecer e chegar lá antes da hora dos galos abrirem as pestanas, se as tiverem. E temos de lá chegar e esperar onde? No sítio ideal para receber pessoas doentes, na rua. Claro que como tudo isto faz sentido, ninguém reclama, até porque o segurança está ali para meter a ordem... E o segurança é imponente, em pé consegue passar por debaixo da máquina de vending! Quando o vi, tremi ligeiramente, mas pensei logo que seria da febre.
Quando finalmente abriram as portas, pensei que depois disto poderia ir tranquilamente a Pamplona ou aos saldos da Primark... Inacreditável a forma como idosos que nos parecem algo limitados, conseguem correr e empurrar-nos com a força de um urso. E isto para quê? Para terem lugar numa sala, onde a temperatura é programada também a pensar em que está doente, faz transpirar um Moçambicano na Suécia! 
Quando me tento recuperar desta batalha, ao nível daquelas do "Senhor dos Anéis", aparece o imponente segurança que avisa, que às 9 e meia da manhã iriam começar a distribuir as senhas e iniciar as marcações...  Eram 7! Ainda pensei ir embora, mas não quis dar parte de fraco ao pé daqueles obstinados idosos.
Quando me conformei com a ideia da espera, notei que a quantidade de pessoas no espaço, era muito maior do que estava no exterior... Penso que o Ministério da Saúde contrata figurantes, para compor a sala de espera. 
Como tinha pouco para fazer, comecei a ficar atento a tudo e digo-vos uma coisa... O conforto das cadeiras das salas de espera, é equivalente a uma cama com cavilhas! Mas aqui até se percebe, as taxas moderadoras são tão baixas, que não há receitas para grandes investimentos! E até porque é preciso desmotivar os viciados em ir ao médico! Por uns, pagam todos! 
Outra das coisas, que comecei a notar, mas presumo que seja para completar o "personagem doente", é que os idosos que vão ao médico tentam não tomar banho. Digo tentam, pois não é fácil aguentar o próprio cheiro nestas situações... Tentei não identificar os aromas, mas percebi logo, quais eram os idosos incontinentes... 
Um dos ponto altos, foi quando me apercebi da forma sociável como as idosas se relacionam umas com as outras... Fazem amizades nas salas de espera de uma forma tão rápida, que me provoca alguma estranheza. Fiquei a saber que as netas engravidaram todas precocemente, que abandonaram os estudos e foram para as caixas dos supermercados. Que os pais das crianças vendiam haxixe do manhoso e foram detidos sem previsão de saída. Fiquei a saber cada furúnculo que cada idosa tem e outras coisas que prefiro nem lembrar... 
Virei entretanto as minhas atenções, para uma senhora que espirrava tão fortemente que até mudava as feições a cada espirro. Em dois minutos gastou três maços de lenços de papel... Uma vergonha, se pensarmos na quantidade de árvores abatidas para que a senhora ranhosa limpasse o seu muco. Deviam fazer-lhe o mesmo que às árvores... Abatê-la!
 
Veio finalmente a minha consulta, coisa que agradeci, e sai de lá a correr, pois percebi que ir ao médico não é para todos... É preciso estômago e resistência ao nível do treino dado aos Comandos. 
Percebi que, nem que uma pessoa esteja a ver a luz, marcar a consulta demora horas e não falecer é uma sorte... Nem que seja de tédio. Já para não falar na entrada nos Centros de Saúde, onde é quase preciso partir a boca a 4 ou 5 velhas.
 
Bem hajam e mantenham-se saudáveis!