Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Pensador

Pensador

Saga Capilar

IMG_20160617_092326_893000.png

Olá a todos!
 
Hoje trago-vos um assunto capaz de explicar muita coisa, que desde sempre tentamos entender... As mulheres! Bem... Isto é apenas uma piada, pois todos sabemos que é impossível. Apenas um mulher compreende outra, e isso depende de diversos aspectos. Quanto aos homens que tentam perceber as mulheres, deixo o aviso: Não tentem! Será apenas perda de tempo. É impossível! Enfim... 
Já alguém se perguntou como perdem tanto tempo, as mulheres em cabeleireiros? E o dinheiro que gastam? Pois bem, vou contar-vos uma experiência. O processo inicia-se com a análise e procura do melhor preço, e uma das coisas que notei, é que há penteados mais caros de que habitações! O que permite a alguns cabeleireiros terem visuais arrojados, sobretudo nas cores que usam... Como se tivessem abalroado com o corpo nú, um camião da Dyrup a caminho da Opus Gay! Mas passando à frente, e depois da escolha do cabeleireiro, o processo que se segue poderá traumatizar a maior parte da população masculina, sobretudo os veteranos de guerra. Acompanhei o processo das "Madeixas Californianas", que mais não é do que pintar as pontas do cabelo com tinta suficiente para as sobrancelhas... Apesar de ficar bonito, o facto deste processo demorar cerca de 3 horas, poderá assustar qualquer pessoa, até o Chuck Norris que me parece que ficou "Desaparecido em Combate" depois da sua mulher o ter levado ao cabeleireiro. Há pessoas que penso que terão festejado ali os últimos aniversários, tal é a demora dos processos capilares que observei. Mas voltando atrás, acompanhei de perto um processo de "apenas" 3 horas! O dobro de um jogo de futebol! E ainda se queixam as mulheres! Não posso esquecer de dizer que o espaço foi um cabeleireiro parecido com a linha de montagem da "Autoeuropa", mas com mais gente no interior... Passei a não achar os shoppings muito confusos. Vi que grande parte das mulheres levam pinceladas na cabeça, ficando com um aspecto de "galinhas debaixo de uma trovoada", sendo que do céu caiem claras de ovo e não água... Aquele aspecto de "nhanha", faz-me pensar que uma constipação com o nariz a correr pela boca abaixo, não é assim tão má esteticamente. Deixo a minha pena às cabeleireiras, pois me parece que a necessidade de desabafarem e de falar é inerente ao tipo de vida que levam, até porque me parece que as suas férias acontecem quando fazem a pausa. Não vos disse, mas este cabeleireiro também trata dos pés, mãos e ainda mais da "carteira"... Acabo por perceber o porquê de alguns ataques de loucura femininos, quando se parte uma unha. Não só é caro, como ir a estes sítios quase obriga a licença sem vencimento. Notei o olhar sádico de algumas mulheres a olharem para mim, enquanto eu lutava para me manter acordado. De repente, não me pareceu tão mau estar um dia inteiro à porta da Bershka, da Stradivarius... Arrancar um testículo com um alicate de electricista, ou ir a Fátima a fazer o pino enquanto equilibro uma foca no dedo grande do pé direito e a tocar cavaquinho! Ou para ser mais simples, pendurar um cinto num candeeiro, para ver quanto tempo aguentava a balouçar pelo pescoço! Para quem não foi à tropa, esta será uma experiência quase similar, mas com mais cabelo. Aconselho a qualquer homem, que queira testar os seus limites, a fazer o mesmo que eu... Mas levem mantimentos!  
 
Bem hajam!